28 de mar de 2009

O poeta profeta perversor Willian Blake



Estou relendo uns poemas do William Blake (morreu em 1827, em Londres). Tem um famoso dele, chamado "Proverbs of Hell". Olha uns versos/provérbios que "selecionei":

A Prudência é uma rica, feia e velha donzela cortejada pela Impotência.

Aquele que deseja e não age engendra a peste.

O caminho do excesso leva ao palácio da sabedoria.

Conduz teu carro e teu arado sobre a ossada dos mortos.


Etc. É dele também aquela famosa passagem:

Se as portas da percepção estivessem limpas, tudo se mostraria tal como é, infinito.

Pois o homem encerrou-se em si mesmo, a ponto de ver tudo pelas estreitas fendas de sua caverna.

Isso está no A Memorable Fancy, traduzido como Uma Visão Memorável - na versão que eu tenho aqui. Dessa passagem deriva-se o livro de Aldous Huxley e a banda The Doors (foto acima).

Num outro texto, com o mesmo título, Blake diz:

[...] me encontrei sentado numa agradável ribanceira de um um rio ao luar, ouvindo um harpista, que cantava ao som da harpa; & o tema era: "O homem que nunca muda de opinião é como água estagnada, & engendra répteis na mente".

Nenhum comentário: