12 de abr de 2012

Celebridades para não se celebrar


Sem cunho "pessoalista", mas tentando analisar atitudes de uma personalidade pública, teço o meu comentário em relação a fato ocorrido no final do mês passado:

Já não bastasse o desportista, que se destaca como técnico de futebol da Seleção Brasileira, fazer propaganda da poderosa droga álcool na forma do fermentado popularmente conhecido como cerveja... pois a personalidade, além de expor aos quatro ventos os prazeres do consumo do psicoativo, que é “por lei” restrito ao consumo adulto, e, mesmo assim, pode implicar em consequências das mais nefastas, exigindo assim enorme responsabilidade de quem consome e de quem comercializa a bebida; não bastasse faturar milhares de reais (milhões?) ajudando o comércio (mesmo que “legal”) de uma droga de alta periculosidade, pois, não bastasse isso tudo, o futebolista foi flagrado no Rio de Janeiro, dias atrás (28/03/12, à noite), em uma blitz sem a carteira de habilitação e negou-se ao teste com o etilômetro. Ou seja, possivelmente havia consumido bebida alcoólica e estava dirigindo – a combinação que atesta brutal irresponsabilidade. O dirigir sem a carteira de motorista é, no contexto, o de menos: qualquer um pode esquecer um documento. Interessa mais ressaltar que o garoto-propaganda de famosa marca de cerveja – propondo, mesmo que de forma indireta, uma relação entre consumo de álcool e esporte – não mencionou em sua nota oficial a negativa de se submeter ao “bafômetro”, mas a manifestação da secretaria de governo do Estado do Rio de Janeiro é explícita:

"O técnico [...] foi abordado por agentes da Operação Lei Seca, da Secretaria de Estado de Governo, por volta da meia-noite desta quarta-feira (28/03), durante blitz na Avenida Ministro Raul Machado, em frente à sede do Flamengo, na Gávea. Ele se recusou a fazer o teste do etilômetro, sofrendo as seguintes sanções administrativas: multa de R$ 957,70 e perda de 7 pontos na carteira. Mano estava sem a Carteira Nacional de Habilitação (CNH). A cópia do documento foi levada ao local pela mulher do técnico. O carro dele foi liberado após um condutor habilitado ter sido apresentado."

A falta de referências positivas é enorme no Brasil e no mundo. Triste ver que alguém da “autoridade” e culto da população brasileira (entre outras várias "celebridades", infelizmente) envolva-se dessa forma com o consumo de álcool. Se tivesse plena consciência das consequências do seus atos, se se importasse mais com a coletividade e o futuro da sociedade do que com ganhos imediatos, será que se prestaria a divulgador de algo que pode ser tão pernicioso?

FONTE: http://br.reuters.com/article/topNews/idBRSPE82R06H20120328


***Sobre a ilustração acima:

Imagem de divulgação de acidente com vítima fatal em Cosmópolis, SP, no ano de 2008. Os indícios apontavam para a perda de controle do motorista, que teria engerido bebida alcólica. Conforme texto de Rodrigo Guadagnim, o veículo capotou após colidir com outro veículo, deixando uma pessoa morta outra gravemente ferida. Mesmo que não se confirme a ingestão de bebida (o relato diz que havia uma garrafa de cerveja no veículo capotado), se sabe as funestas consequencias de dirigir alcoolizado. Não raro, o motorista acha estar "absolutamente sóbrio"...

Nenhum comentário: