19 de jun de 2012

Quilombo - a palavra

Vamos ver se tem alguém aí pra ajudar na curiosidade sobre a palavra "quilombo":

Fiquei impressionado ao ler nesta semana no Youtube, quase por acaso, um comentário em espanhol sobre um show do Paul Mcartney em Motevideo. O pequeno texto coloquial continha a palavra “quilombo”. Tentei entende-la pelo contexto, mas não me ficou muito evidente.

Fui ao tradutor na internet: “quilombo” em espanhol é "desordem"...

Os sinônimos – de quilombo no espanhol – são algo ainda mais espantosos: “burdel, prostíbulo, lupanar, mancebia”. Não há dúvidas na tradução ao português: bordel, prostíbulo, casa de prostituição, lugar de devassidão, por aí.

Fiquei pensando na negatividade da palavra quilombo no espanhol. Hoje, no Brasil, ela tem um uso positivo, designando localidade tradicional de famílias negras, como vocês sabem.

Possivelmente, considerando a possibilidade da língua espanhola (pelo menos a falada no Uruguai contemporâneo) ter mantido um significado mais antigo, a designação pode ser, na sua origem, também no português, pejorativa. Pensando bem, numa visão racista, negros vivendo juntos, livremente, organizadamente não poderia ser "boa coisa"...

A mesma carga negativa existia na palavra “gaúcho” (“gaucho” em espanhol), que designava os bandoleiros, os desqualificados, os mestiços vivendo na marginalidade, ao arrepio da lei e das convenções da “boa sociedade”.


***Pois é... Pelo jeito, não temos muitas informações, não. Quilombo perdeu sua denotação/conotação pejorativa no nosso português. Mas o espanhol nos dá uma pista que a palavra teve um significado ofensivo e destrutivo.

Interessante como as palavras carregam a história, sofrendo mutações, recebendo nuances, significados, ou seja, são dinâmicas em seus significados. Costumeiramente, como todos sabemos, as palavras que se associam às pessoas negras, sua cultura e comunidades não têm uma “positividade”. É justamente o caso de “negrada” no Aurélio e de “quilombo” no espanhol...

Nenhum comentário: